Mês de agosto no Rio é dedicado à memória dos pais que estão junto a Deus

 

Rio de Janeiro (Quinta-feira, 10-08-2017, Gaudium Press) Agosto é conhecido pelos católicos como o mês dedicado às vocações. Entretanto, há outros motivos para serem comemorados, uma vez que no segundo domingo, sendo neste ano o dia 13, é a data em que dedicamos o nosso tempo ao lado de nossos pais.

Mês de agosto no Rio é dedicado à memória dos pais que estão junto a Deus.jpg

Então, com a intenção de rezar pelos pais que já estão junto a Deus e levar uma palavra de conforto aos familiares e amigos, o Ministério da Consolação e Esperança do Rio de Janeiro promoverá missas nos mais diversos cemitérios da cidade.

Segundo o assistente eclesiástico do Ministério da Consolação e Esperança, Padre Pedro Paulo Alves dos Santos, "numa cidade como a nossa, que atravessa um de seus piores momentos, o cemitério também reflete esta realidade: se a morte é dura em si mesma, muito ainda provocada pela violência, ela chega com uma mensagem exclusivamente negativa. E lá está a Igreja revertendo esse quadro, anunciando a esperança e a consolação".

O sacerdote ainda destacou o trabalho realizado pelos ministros que atuam nos 19 cemitérios do Rio de Janeiro. "Estamos presentes todos os dias, nos esforçando para estarmos nos turnos da manhã e da tarde. Marcamos uma presença maior em datas afetivas, sobretudo em Finados, no dia 2 de novembro, mas também nos dias dos pais e das mães. Não só entregamos presentes aos vivos, mas também recordamos aqueles que já partiram", disse.

Também no dia 13 de agosto, o Cardeal Orani João Tempesta presidirá a Santa Missa no Cemitério São João Batista, em Botafogo, às 8h.

Na mesma data, o bispo emérito da Arquidiocese, Dom Assis Lopes, celebrará na capela da quadra da Irmandade dos Padres, no Cemitério São Francisco Xavier, no bairro do Caju, às 9h.

Além deles, os demais bispos auxiliares também farão celebrações. Dom Antonio Augusto Dias Duarte presidirá missa no Cemitério de Santa Cruz, às 8h. No mesmo horário, Dom Joel Portella Amado celebrará no Cemitério do Cacuia, na Ilha do Governador.

Já Dom Henrique da Silva Brito estará presente no Cemitério do Pechincha, em Jacarepaguá, enquanto Dom Paulo Alves Romão estará na cerimônia marcada no Cemitério de Irajá e Dom Roque Costa Souza, no Cemitério de Inhaúma. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro.