A Rainha das gemas

 

Coroa da rainha da Bavária.jpeg
Redação (Sexta-feira, 29-09-2017, Gaudium Press) Puras como a água cristalina, brilhantes como as estrelas e rígidas como uma fortaleza, aspectos notáveis de um belo símbolo de Deus: as pedras preciosas. Quer sejam esmeraldas, rubis, topázios ou diamantes, são elas riquezas admiráveis, depositadas nas entranhas da terra pelo Criador. Mas o Divino Artífice colocou tais maravilhas somente ali?

Diadema da grã-duquesa de Baden.jpg
Algumas, mais valiosas ainda do que aquelas tiradas do solo, Ele quis esconder no fundo do mar. São as pérolas. Na realidade, elas não são pedras, pois resultam de um processo orgânico, mas podem ser catalogadas entre as mais preciosas gemas.

Pérolas.jpg
Assim como o Céu é o prêmio daqueles que venceram as provas desta vida e é conquistado através do sofrimento, a pérola é fruto da dor, a recompensa de uma grande luta. Quando a ostra é atingida em seu interior por algum elemento estranho, seja um grão de areia ou uma partícula de rocha, sua defesa consiste em produzir o nácar ou madrepérola, substância que envolve o invasor e rapidamente se cristaliza, formando aos poucos uma pequena esfera. Enquanto esta cristalização não se completar, ela continuará seu ataque contra o inimigo, até encobri-lo por inteiro. Deste modo se produz a pérola, a rainha das gemas.

Ostra perlífera.jpg
Pode ser encontrada em várias cores, como rosa, vermelho, creme, azul, arco-íris e negra, a mais rara. Estas variações dependem de proteínas, detritos e da cor interna da concha da ostra. As pérolas, em sua maioria, têm formato irregular. Dizem os cientistas que apenas uma de cada dez mil é perfeitamente esférica, o que lhe dá um valor todo especial.

Antigamente, a pérola era um dos maiores símbolos de poder e realeza no mundo, usadas nas mais magníficas joias e oferecidas a altas personalidades. Encontrar uma pérola grande e de cor intensa, há alguns anos, significava uma fortuna imensa que mudaria a vida de seu venturoso proprietário.

Pérolas cultivadas do Taiti.jpg
Valiosas e belíssimas são as pérolas, entretanto, difíceis de serem adquiridas. Por quê? Capricho da natureza, responderia erroneamente quem não sabe contemplar a mão de Deus conduzindo suas criaturas. Devemos considerar, pois, que o Criador tudo fez com peso e medida, para que o homem compreendesse o símbolo de todas as coisas e delas tirasse proveito, sobretudo, espiritual.

Com efeito, mais preciosa que uma pérola é a graça divina, que os homens hodiernos parecem ter esquecido de procurar... Nós a recebemos como uma semente na hora do Batismo e devemos fazê-la crescer com os Sacramentos, com a oração, com a renúncia ao pecado e a tudo o que pode nos afastar de Deus, pois é ela que nos conduzirá à bem-aventurança eterna, transformando-se ali em glória, no mais esplendoroso dos reinos.

Diversos tipos de pérolas naturais.jpg
Saibamos, então, procurar esta joia de valor incalculável e, encontrando-a, guardemo-la para sempre, custe o que custar, seguindo o conselho de Nosso Senhor Jesus Cristo no Evangelho, quando, sentado na barca, no Lago de Genesaré, disse à multidão que estava à margem: "O Reino dos Céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra" (Mt 13, 45-46).

Por Irmã Juliana Montanari, EP