No Angelus, Francisco homenageia novo Beato Capuchinho

 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 09-10-2017, Gaudium Press) No final da oração do Angelus, neste domingo, o Papa Francisco elogiou a figura de Arsene de Trigolo, sacerdote capuchinho italiano, fundador das Irmãs de Maria Santíssima Consoladora, cuja Missa de Beatificação havia sido realizada no sábado, 7 de outubro de 2017, em Milão.

No Angelus, Francisco homenageia novo Beato Capuchinho.jpg

"Louvemos ao Senhor por este seu humilde discípulo que, mesmo nas adversidades e nas provações, (e ele teve muitas, observou Francisco), jamais perdeu a esperança", disse o Santo Padre em suas breves palavras.

Beato Arsene Trigolo

O novo Beato nasceu em Trigolo em 13 de junho de 1849. Ele foi ordenado em 1874.

Arsene de Trigolo entrou na Companhia de Jesus, (Jesuítas), em 1888. Confessor, pregador e capelão em Faculdades e Congregações religiosas, entre aqueles que o procuram, encontra-se um grupo de moças reunidas em fraternidade e que se dedicam aos órfãos.

Em 1893, ele fundou a Congregação das Irmãs de Maria Santíssima Cosoladorada, professoras religiosas que glorificaram a Deus em suas vidas em humildade, simplicidade e caridade no serviço das obras de misericórdia e as dirige por dez anos.

Com o apoio de Don Giuseppe Casalegno, reitor da Casa da Crocetta, o Beato abriu as primeiras casas em Turim, Milão e Bordighera, onde as irmãs se dedicaram à educação de crianças e jovens.

De Jesuíta a Capuchinho

Deixando os jesuítas de Santo Inácio, entrou para a Ordem Franciscana dos  Capuchinhos, em 1903. Dedicou-se ele, então, à pregação, à confissão e à direção espiritual de seminaristas e sacerdotes.

O Beato Arsene Trigolo entregou sua alma a Deus na cidade de Bergamo, em 10 de dezembro de 1909. (JSG)