Livro conta os 50 anos do Santuário do Divino Espírito Santo, em Vila Velha (ES)

 

Vila Velha - Espírito Santo (Terça-feira, 10-10-2017, Gaudium Press) A Comunidade do Santuário do Divino Espírito Santo, em Vila Velha, celebra desde o ano passado os 50 anos de inauguração do templo, fundado em abril de 1967.

Livro conta os 50 anos do Santuário do Divino Espírito Santo, em Vila Velha (ES).jpg

Recentemente, como forma de homenagear a comunidade do santuário, o Frei Clarêncio Neotti lançou um livro que narra a trajetória do templo.

Intitulado "O Santuário do Divino Espírito Santo", a obra retrata as cinco décadas do espaço, contando desde a compra do terreno até o período de sua construção e os restauros diversos com o passar dos anos.

A publicação foi inspirada no livro de Tombo, na Crônica da Casa e no depoimento de vários paroquianos que participaram diretamente da construção.

Livro conta os 50 anos do Santuário do Divino Espírito Santo, em Vila Velha (ES) (2).jpgFrei Clarêncio foi o responsável por montar a história da igreja que hoje é considerada uma das mais importantes do Estado do Espírito Santo. "Embora concebido antes, o Santuário nasceu durante o Concílio Vaticano II (outubro de 1962 a dezembro de 1965) e foi inaugurado um ano e quase quatro meses depois de terminada a magna assembleia mundial no Vaticano", explicou.

Através dos seus esforços, o religioso conseguiu trazer para sua obra os depoimentos dos franciscanos que trabalharam no Santuário como párocos ou coadjutores, mencionando o período exato em que cada um deles atuou a serviço da igreja.

Com 150 páginas, o livro é uma coedição do Santuário e do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha. Foi lançado em outubro, ao mesmo tempo em que uma das naves do Santuário mostrava uma exposição de fotografias da construção e do uso do templo.

De acordo com Luiz Paulo Rangel, presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha, o edifício do Santuário foi durante anos um marco das grandes obras de arquitetura do Estado, juntamente com as construções mais antigas, entre elas, o Convento da Penha, o Palácio Anchieta e o Colégio do Carmo, e as contemporâneas, que são os colégios Marista e Salesiano. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações do portal da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil