No Angelus, Papa recorda sua viagem e fala do Advento

 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 04-12-2017, Gaudium Press) "Queridos irmãos e irmãs, esta noite retornei da Viagem Apostólica a Mianmar e Bangladesh. Agradeço a todos aqueles que me acompanharam com a oração e convido a unirem-se a minha Ação de Graças ao Senhor, que me permitiu encontrar aquelas populações, em particular as comunidades católicas e de ter sido edificado pelo seu testemunho. Está impresso em mim a recordação de tantos rostos provados pela vida, mas nobres e sorridentes. Trago todos eles em meu coração e na oração".

04 12No Angelus, Papa recorda sua viagem e fala do Advento.jpg

Estas foram palavras emocionadas ditas pelo Papa Francisco logo após ele ter conduzido a oração mariana do Angelus, na manhã de domingo (03/12), na Praça São Pedro, quando o Papa convidou os fiéis reunidos na Praça São Pedro a unirem-se a ele em Ação de Graças pela viagem que acabava de realizar a Bangladesh e Mianmar.

Ainda na manhã do domingo, como costuma fazer, antes e depois de suas viagens, o Pontífice foi à Basílica de Santa Maria Maior, depositar flores diante do ícone da Virgem Salus Popoli Romani. Sua intenção era de agradecer o êxito de sua 3ª Viagem Apostólica ao sudeste asiático.

Primeiro Domingo do Advento

Neste Primeiro Domingo do Advento, falando desde a janela dos Aposentos Pontifícios, o Papa dirigiu-se aos milhares de fiéis e peregrinos reunidos na Praça São Pedro procurando assinalar o início deste tempo litúrgico que antecede a celebração do nascimento de Jesus.

Logo após a recitação da oração do Angelus, o Papa convidou os católicos de todo o mundo a preparar o Natal com atenção às "lágrimas e necessidades" dos outros:
"A pessoa atenta é a que, no ruído do mundo, não se deixa dominar pela distração ou pela superficialidade, mas vive de maneira plena e consciente, com uma preocupação dirigida sobretudo aos outros: com esta atitude, apercebemo-nos das lágrimas e das necessidades do próximo".

Advento: Desejo de Deus - Regresso de Cristo

O Papa falou das quatro semanas do Advento como um tempo para "verificar" o "desejo de Deus" e preparar o "regresso de Cristo".
"Ele regressará a nós na festa do Natal, quando fizermos memória da sua vinda histórica na humildade da condição humana, mas vem para dentro de nós sempre que estamos dispostos a recebê-lo; e virá de novo no fim dos tempos, para julgar vivos e mortos", disse Francisco.

Como temas centrais preparação espiritual para o Advento o Papa tratou da "vigilância" e da "atenção".
"A pessoa atenta dirige-se também ao mundo, procurando combater a indiferença e a crueldade que estão presentes neles", afirmou o Santo Padre, que completou seu pensamento afirmando ser necessário "reconhecer tanto as misérias e as pobrezas de indivíduos e sociedades, como a riqueza escondida". (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com Informações RV)