Estudo revela que imigrantes devotos de Nossa Senhora sofrem menos estresse

 

Estados Unidos - Alabama (Quarta-feira, 06-12-2017, Gaudium Press) Uma pesquisa realizada por antropólogos da Universidade do Alabama, Estados Unidos, concluiu que os imigrantes que são devotos de Nossa Senhora de Guadalupe sofrem menos estresse que os que não tem devoção à Mãe de Deus.

O resultado do estudo foi divulgado pelos antropólogos Mary Rebecca Read-Wahidi e Jason A. DeCaro, que no ano de 2013 entrevistaram imigrantes mexicanos residentes no Condado Scott, estado de Mississippi.

Estudo revela que imigrantes devotos de Nossa Senhora sofrem menos estresse.jpg

DeCaro explica que esta devoção mariana "tem proporcionado aos imigrantes uma espécie de amortecedor das tensões que afetam sua saúde. Não significa que não sejam conscientes do estresse e que tudo seja cor de rosa, mas podem deixá-lo de lado".

Em entrevista ao 'Mississippi Catholic', jornal da Diocese de Jackson, a antropóloga Read-Wahidi contou que durante parte de seu trabalho, que era uma tese de doutorado, conversou com a Irmã Lourdes González, religiosa da ordem das Missionárias Guadalupanas do Espírito Santo que atendem os fiéis no Condado Scott.

A religiosa disse que os imigrantes têm a certeza de que Nossa Senhora de Guadalupe "escuta suas preocupações. É um caminho à oração. Eles falam como se ela estivesse viva no lar. Ela tem um lugar especial na família".

"Alguns não se sentem confortáveis ao falar com Deus, mas podem falar com Nossa Senhora. Ela é a figura materna. Quando eles estão tão distantes de casa, necessitam de uma figura materna", ressaltou a antropóloga.

Os antropólogos assinalaram que os fatores que provocam mais estresse nos imigrantes são: o medo da polícia, a deportação, a falta de emprego e de seguro de saúde e a situação de suas famílias em seu país de origem. (EPC)