Presépio e Árvore de Natal: sinais da Compaixão e Ternura do Pai Celeste

 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 07-12-2017, Gaudium Press) Por volta de 4 mil pessoas foram recebidas pelo Papa Francisco no final da manhã desta quinta-feira, na Sala Paulo VI.

07-12Presépio e Árvore de Natal-sinais da Compaixão e Ternura do Pai celeste.jpg

Esta Audiência especial foi concedida pelo Pontífice às delegações dos doadores do Presépio e da Árvore de Natal que passaram a decorar a Praça São Pedro difundindo ali um espírito mais natalino, a partir de hoje.

Agradecimentos

O Papa começou seu pronunciamento agradecendo. Agradeceu ajo Abade de Montevergine pela doação do Presépio, ao Arcebispo de Warmia e ao Bispo de Elk, na Polônia, pelo presente do pinheiro. E agradeceu também à Direção das Florestas Estatais de Bialystok.

O Papa agradeceu ainda crianças cancerosas assistidas em departamentos oncológicos de hospitais italianos e das zonas atingidas pelo terremoto na região central italiana. Estas crianças foram responsáveis pela ornamentação da árvore.

Presépio e Árvore: Compaixão do Pai Celeste, ternura de Deus

Francisco lembrou aos presentes que a Árvore de Natal e o Presépio falam com uma linguagem simbólica. Eles "são os sinais da compaixão do Pai celeste, da sua participação e proximidade à humanidade, que experimenta não ser abandonada na noite dos tempos, mas visitada e acompanhada nas próprias dificuldades".

A Árvore de Natal e o Presépio

A árvore aponta para o alto e nos estimula a buscarmos "os dons mais altos", elevando-nos "acima das névoas que ofuscam, para experimentar quão belo e alegre é mergulhar na luz de Cristo. Na simplicidade do presépio, encontramos e contemplamos a ternura de Deus, manifestada naquela do Menino Jesus".

Recordando que neste ano ele é inspirado nas obras de misericórdia, Francisco observou que "O Presépio é o local sugestivo onde contemplamos Jesus que, assumindo as misérias do homem, nos convida a fazer o mesmo, por meio de ações de misericórdia".

"A árvore -recordou Francisco- proveniente este ano da Polônia, é sinal da fé daquele povo que, também com este gesto, quis expressar a própria fidelidade à Sé de Pedro".

Crianças

Ao dirigir-se às crianças o Papa recordou-lhes que no trabalho que fizeram "vocês transferiram os seus sonhos e os seus desejos de elevar ao céu e de fazer conhecer Jesus, que se fez criança como vocês para dizer que quer bem a vocês"."Obrigado, -disse o Pontífice ás crianças-, pelo seu testemunho, por ter deixado mais bonitos estes símbolos de Natal, que os peregrinos e visitantes provenientes de todo o mundo poderão admirar. Obrigado! Obrigado":

"quando as luzes do presépio e da árvore de Natal forem acesas, também os desejos que vocês transferiram nos vossos trabalhos de decoração da árvore serão luminosos e vistos por todos".

Os votos de Francisco ao concluir suas palavras foram de "que o Natal do Senhor seja a ocasião para sermos mais atentos às necessidades dos pobres e daqueles que, como Jesus, não encontram quem os acolha".

(JSG)