Qual foi a verdadeira prova de São José?

 

Redação (Quarta-feira, 20-12-2017, Gaudium Press) Sobre o verdadeiro caráter da prova que passou São José, ao perceber que sua Esposa puríssima estava grávida, trata Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias, EP, em sua maravilhosa e mais recente obra "São José: Quem o conhece?". 1

Qual foi a verdadeira prova de São José.png
Contrariando a outros Padres da Igreja, mas com maior lógica, São Jerônimo "defende que se São José tivesse duvidado da fidelidade de Nossa Senhora, não seria o varão justo do qual fala São Mateus, pois, ocultando aquilo que considerava um crime, teria cometido uma falta talvez até grave. E argumenta que ele conhecia tudo sobre sua Esposa. Ela havia lhe dado tais mostras de virtude fora do comum, havia se revelado tão angélica e extraordinária, que se ele se aventurasse a qualquer suspeita a seu respeito faria um inaceitável juízo temerário". Quer dizer, a hipótese ainda comum, da dúvida de São José com relação à fidelidade de Nossa Senhora, não tem fundamento.

O mesmo reafirma Doutor Plinio Corrêa de Oliveira, citado na mesma obra de Monsenhor João Clá: "É um absurdo pensar o contrário. A São José bastava olhar para Ela (Nossa Senhora) ou fitá-la de costas, bastava ver o modo como sua túnica raspava ligeiramente pelo piso, ou como Ela se apoiava em uma mesa enquanto conversava, para descansar um pouco; de qualquer gesto, até do piscar dos olhos, emanava ao redor dela torrentes de castidade".

Então, qual foi a prova de São José?

Expressa Monsenhor João Clá que persuadido o Patriarca São José por sua sabedoria e discernimento dos espíritos da virgindade de Maria Santíssima, o Espírito Santo lhe inspirou em um momento determinado que era Ela a Mãe do Messias, a Virgem anunciada pelo profeta Isaías. Mas como a Virgem não o havia revelado, "São José foi assaltado pela convicção de não ser digno de permanecer junto a Ela. Talvez a escolha do esposo de Nossa Senhora não fosse perfeita, e deveria ter sido chamado outro para ocupar seu lugar? O matrimônio, entretanto, em tudo havia sido válido e não voltaria atrás. O que pensar?".

A prova era não considerar-se a altura dela. E o silêncio de Nossa Senhora, motivado porque Ela "sabia que Deus desejava provar a confiança de seu virginal esposo", parecia conferir autenticidade às suas apreensões. Era, na maravilhosa expressão de Monsenhor João Clá, dois silêncios que se entrecruzavam...

Entretanto, a Nossa Senhora "rezava sem descanso e, para compensar em algo o sofrimento de seu esposo, o servia com maior dedicação e ternura que o habitual".

E por isso quando o Anjo, terminando a terrível prova avisa a São José do grande prodígio que havia sido realizado no seio de Nossa Senhora, lhe diz "não temas receber a Maria como tua esposa", e não lhe diz "não suspeites".

Estas são somente breves linhas para motivar a leitura do magnífico livro de Monsenhor João Clá.

Por Saúl Castiblanco

Traduzido por Emílio Portugal Coutinho
___
1 São José: Quem o conhece? Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias. Arautos do Evangelho e Instituto Lumen Sapientiae. São Paulo. 2017