Em Audiência ao “Grupo Santa Marta”, Papa afirma: Tráfico Humano causa vergonha e escândalo

 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 09-02-2018, Gaudium Press) O Papa concluiu sua série de audiências desta sexta-feira, 09 de fevereiro, recebendo os membros do "Grupo Santa Marta", reunidos no Vaticano para o primeiro encontro de 2018.

09-022018 Em Audiência ao ?Grupo Santa Marta?, Papa afirma- Tráfico Humano causa vergonha e escândalo.jpg

O Grupo Santa Marta, que tem à sua frente o cardeal Vicent Nichols, arcebispo de Westminster e presidente da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales, foi criado pelo próprio Papa Francisco em 2015.

Francisco declarou que com este Grupo tinha a intenção de reunir especialistas destacados em diversas áreas para combater o tráfico humano devendo participar dele responsáveis pela segurança, políticas públicas e assistência pastoral.

" É minha esperança que essas jornadas de reflexão e de intercâmbio tenham evidenciado a interação das problemáticas globais e locais do tráfico de pessoas. A experiência mostra que essas modernas formas de escravidão são bem mais difusas do que se possa imaginar, até mesmo - para nossa vergonha e escândalo - dentro das mais prósperas sociedades", disse o Papa em um trecho de seu discurso aos participantes do Encontro.

Onde está o seu irmão?

Para Francisco sublinhou que a pergunta de Deus feita a Caim -‘Onde está o seu irmão?'- deve nos provocar um sério exame das várias formas de cumplicidade com as quais a sociedade e nossos dias tolera a exploração de homens, mulheres e crianças, principalmente para fins sexuais.

O Papa destacou que as atitudes de combate a estas formas de crime devem levar em conta e examinar também, entre outros, o uso responsável das tecnologias e dos meios de comunicação.

Francisco ainda disse ao Grupo Santa Marta:

"Estou confiante de que as discussões desses dias ajudarão também a incrementar a consciência da crescente necessidade de ajudar as vítimas desses crimes, acompanhando-a num caminho de reintegração na sociedade e de restabelecimento de sua dignidade humana".

Por fim , o Papa Francisco agradeceu a todos cada esforço feito para levar o "bálsamo da misericórdia divina aos que sofrem". (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)