O Sacramento da Confissão é para animar e não envergonhar, diz o Papa

 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 12-04-2018, Gaudium Press) Em seu segundo encontro com o Papa, os Missionários da Misericórdia ouviram uma longa reflexão sobre o Perdão.

12-O Sacramento da Confissão é para animar e não envergonhar, diz o Papa.jpg

Francisco lhes disse que a chave para ser grandes confessores é, em primeiro lugar, recordar o misericordioso que Deus tem sido com eles.

Por isso lhes disse que na confissão não se tem deixar envergonhar na confissão quem já reconheceu seus erros, mas animá-lo.

Disse o Papa:

"É misericordioso o confessor que diz: Em frente, vamos, vamos. isso dá esperança. E se acontece algo? Volte, não em problema. O Senhor te espera sempre. Não tenha vergonha de voltar, porque o caminho está cheio de pedras que te fazem escorregar".

O Pontífice afirmou que existe um elemento que, como confessores, têm que saber usar: a solidão. A solidão que invade o pecador mas também a solidão que se sente quando Deus não responde.

Foi um dos pontos mais importantes do encontro porque os Missionários da Misericórdia devem ajudar a superá-la.

O Papa Francisco ainda disse mais:
"Também existem momentos nos quais realmente se sente o silencio e o abandono de Deus. Não só nas grandes horas escuras da humanidade de cada época, que fazem a muitos se perguntarem sobre o abandono de Deus. (...) Isto ocorre também na vida pessoal, até na vida dos santos, quando se experimenta o abandono".

Francisco disse que a chave para superar a soledade e o abandono é aceitá-los porque é parte dfa experiência do amor.

Quando a soledade é produzida por outros motivos, o vazio é maior e mais difícil de superar. (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações RomeReports)