Buscar Cristo nos caminhos de nosso tempo, Recomenda Papa na Solenidade da Ascensão do Senhor

 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 14-05-2018, Gaudium Press) "Enquanto inaugura uma nova forma de presença de Jesus entre nós, pede-nos para termos olhos e coração para encontrá-lo, para servi-lo e testemunhá-lo aos outros. Trata-se de ser homens e mulheres da Ascensão, isto é, que procuram Cristo ao longo dos caminhos do nosso tempo, levando a sua palavra de salvação até os confins da terra".

Buscar Cristo nos caminhos de nosso tempo, Recomenda Papa na Solenidade da Ascensão do Senhor .jpg

Foram as palavras iniciais do Papa Francisco em sua alocução que precedeu a oração do Regina Coeli no VII domingo de Páscoa, 13 de maio, Solenidade da Ascensão do Senhor.

O que o Senhor ressuscitado a nós confia

Continuando, disse o Santo Padre: "Neste caminho nós encontramos o próprio Cristo nos irmãos, especialmente nos mais pobres, naqueles que sofrem em sua própria carne a dura mortificação da experiência de velhas e novas pobrezas".

A Ascensão nos convida a olharmos para o céu e depois olhar para a terra para realizar, então, as tarefas que o Senhor ressuscitado nos confia:

"Como no início Cristo ressuscitado enviou seus apóstolos com a força do Espírito Santo, também hoje Ele nos envia, com a mesma força, para sermos sinais concretos e visíveis de esperança".

Tarefa ousada

Como se sabe, Jesus confiou a um pequeno grupo de homens uma tarefa realmente ousada.
Eram homens simples com poucas habilidades intelectuais.

Francisco acentuou que esta pequena companhia, irrelevante diante das grandes potências do mundo, é enviada para levar a mensagem de amor e de misericórdia de Jesus a todos os cantos da terra.

Um projeto que, sem dúvida, só poderia ser realizado pelo poder que o próprio Deus concederia aos apóstolos. Nesse sentido, recorda o Papa, que Jesus assegura-lhes que sua missão será sustentada pelo Espírito Santo:.

"Assim, esta missão pôde se tornar realidade, e os apóstolos deram início a essa obra, que depois foi continuada por seus sucessores".
"A missão confiada por Jesus aos Apóstolos continuou ao longo dos séculos e continua até hoje: essa requer a colaboração de todos nós. De fato, cada um, em virtude do Batismo que recebeu, é capacitado a proclamar o Evangelho".

Conclusão

A conclusão da alocução do Pontífice foi concluída com um pedido à Santíssima Virgem Mãe de Deus.

Foi Ela, disse o Papa ao concluir, que, como Mãe do Senhor, Maria animou a fé da primeira comunidade de discípulos e que Ela "ajude também a nós a manter "os nossos corações ao alto", como nos exorta a fazer a Liturgia. E ao mesmo tempo nos ajude a ter "os pés no chão" e a semear com coragem o Evangelho nas situações concretas da vida e da história". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, Com Informações Vatican News)