Talitha Kun: inspirados em Santa Bakhita, dez anos contra o tráfico humano

 

Roma (Sexta-feira, 08-02-2019, Gaudium Press) Na comemoração da memória litúrgica de Santa Josefina Bakhita, 8 de fevereiro, a rede mundial de religiosas Thalitha Kun iniciou as celebrações de seus 10 anos de luta intensa contra o trafico de pessoas. O cume das comemorações será em setembro deste ano quando será realizada a sua primeira Assembleia Geral.

Thalitha Kun- inspirados em Santa Bakhita, dez anos contra o tráfico humano .jpg

"Este ano é um tempo de graças para a vida consagrada comprometida com o tráfico de pessoas, no qual estamos chamadas a agradecer a Deus pelo caminho realizado, verificar nosso compromisso e ações comuns e olhar com valentia e confiança nosso presente e futuro, para comprender a complexidade do tráfico neste tempo difícil, onde tudo se move e os direitos humanos são cada vez menos protegidos", disse a irmã Gabriella Bottani, coordenadora internacional da congregação Talitha Kum.

Números

Atualmente, em torno da Talitha Kum formaram-se 1.023 religiosas, que trabalham em 65 países. Foram realizados 34 cursos para constituir a rede, com um ttal de 136 dias de formação e um curso piloto de um ano de duração para a formação de líderes do Talitha Kum para ações em colaboração contra o tráfico humano.

São 150 grupos operativos da rede Talitha Kum.
Os participantes das redes, orientadas pelas irmãs são por volta 2.000 e estão comprometidas contra o tráfico em diversos níveis:
Prevenção, Proteção, Persecução, Associação, Oração.

"Desde 2015 Talitha Kum coordena o comitê internacional que promove a Jornada Mundial de Oração e Reflexão contra o tráfico de pessoas que se celebra em 8 de fevereiro, memória litúrgica de Santa Bakhita", concluiu a religiosa. (JSG)