Exorcista recorda que a tentação é a principal atividade do demônio

 

Itália - Roma (Segunda-feira, 13-05-2019, Gaudium Press) O exorcista da Arquidiocese de Ancona-Osimo e religioso dominicano Padre Francois Dermine, explicou que a principal atividade do demônio não é a possessão, como se poderia pensar quando se fundamenta na cultura popular, mas a tentação que supõem um autêntico perigo de salvação para a alma.

Exorcista recorda que a tentação é a principal atividade do demônio.jpg

Apesar do grande sofrimento que implica uma possessão diabólica, este fenômeno não representa um risco de condenação para a vítima, que segundo explicou o Padre Dermine, pode viver um "extraordinário progresso espiritual" durante seu padecimento. Isto acontece porque as ações durante a possessão não envolvem o consentimento da pessoa, que não carrega a culpa dos atos frequentemente blasfemos realizados pelo demônio.

Em seu lugar, o engano do demônio para atrair até o pecado pode ter gravíssimas consequências. "Não devemos subestimar o significado da tentação. Não é espetacular como a possessão, mas é muito mais perigosa", expôs o exorcista. "Resistir à tentação é simples. Você deve fugir das ocasiões de tentação, é claro, e deve levar uma vida espiritual e cristã. Você deve orar, deve tratar de obrar corretamente e amar as pessoas com as quais se encontra a cada dia e com quem vive".

Depois de trabalhar decididamente para não cair nas tentações, os fiéis podem preocupar-se de outras formas com a ação do maligno, entre as quais se conta a opressão. Muito mais frequente que a possessão, a opressão demoníaca pode gerar problemas na vida dos fiéis em sua saúde, seu trabalho, sua família, que não podem ser explicados por causas naturais e, nesses casos, requerer a ajuda de um exorcista.

O Padre Dermine participou do XIV Curso sobre Exorcismo e Oração de Libertação da Pontifícia Universidade Regina Apostolorum. O curso não está dirigido à formação de novos exorcistas, mas a informar sobre o ministério a sacerdotes e leigos. Segundo reportou o Padre Dermine, muitos dos assistentes foram enviados pelos Bispos com o objetivo de formá-los para apoiar o ministério dos exorcistas em suas Dioceses. (EPC)