Egito continua “legalização” de locais de Cultos Cristãos

 

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 07-08-2019, Gaudium Press) No Egito, continua o processo de "legalização" de locais de culto cristãos "construídos no passado sem as devidas autorizações".

Egito acelera legalização de locais de Cultos Cristãos- Foto Wikiédia Cathedral,_Alexandria.jpg

Em 2018, o presidente egípcio Abd al-Fattah al-Sisi havia renovado o compromisso de restaurar igrejas destruídas por militantes da organização Irmandade Muçulmana, uma questão deixada de lado por governos anteriores.

O presidente também havia garantido o compromisso de legalizar edifícios religiosos cristãos e conceder licenças para a construção de novas igrejas e instituições cristãs.

Nos últimos dias, o Comitê governamental criado com o objetivo específico de orientar as igrejas a se adaptarem às disposições legais, confirmou terem sido "legalizadas" 88 igrejas, depois de verificado a "conformidade delas" com as leis.

O processo de verificação e regularização teve início com a aprovação da nova lei sobre a construção e a gestão de locais de culto, ratificada pelo Parlamento egípcio há quase três anos, em 30 de agosto de 2016.

As igrejas submetidas ao controle do Comitê governamental, foram sobretudo aquelas construídas antes que entrasse em vigor a nova lei sobre a construção de locais de culto cristãos.

Nas últimas décadas, muitas igrejas e capelas foram construídas sem todas "as autorizações necessárias".

Ainda hoje tais construções, erguidas por comunidades cristãs locais sem permissão legal, continuam, de tempos em tempos, a serem usadas como pretexto para grupos islâmicos fomentarem a violência sectária contra os cristãos. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações Agência Fides)