Processo de Canonização de Negro Manuel, guarda da Virgem de Luján, avança

 

Luján - Buenos Aires (Terça-feira, 13-08-2019, Gaudium Press) A congregação para a Causa dos Santos informou que não existe impedimentos para se dar início à causa de beatificação e canonização do leigo conhecido pela alcunha de Negro Manuel.
Testemunha ocular do milagre e primeiro guarda da Sagrada Imagem de Nossa Senhora de Luján, na Argentina.


A notícia foi recebida no dia 30 de julho pelo arcebispo de Mercedes-Luján, Dom Agustín Radrizzani, SDB, que imediatamente a transmitiu ao postulador da Causa, Monsenhor Dr. Juan Guillermo Durán.

Processo de Canonização de Negro Manuel, guarda da Virgem de Luján, avança-Foto Santuário de Luján.jpg

Palavras do Dicastério - Servo de Deus

Assim se expressou o dicastério do Vaticano:

"Havendo examinado a questão, por parte da Santa Sé, nada impede para que se proceda a realização da causa de beatificação e canonização do Servo de Deus Manuel Costa de los Ríos".

A partir de agora, continuando com os procedimentos processuais, oficialmente o candidato à canonização pode ser chamado de Servo de Deus.

Poderia ser, por exemplo: o Servo de Deus Negro Manuel.

Sobre o Negro Manuel

O Negro Manuel chegou ao Rio da Prata como parte de um lote de escravos africanos. Eles eram provenientes do estado de Pernambuco, no Brasil, para ser comercializado em Buenos Aires.

Negro Manuel era originário da Costa de los Ríos, na Guiné superior.

Ao ser batizado, recebeu o nome de cristão de Manuel e esse nome juntou-se o lugar de nascimento, como era costume na época: Manuel Costa dos Rios.

Seu senhor era o capitão Bernabé Gonzáles Filiano Oramas que o vendeu e converteu-o em propriedade exclusiva da Virgem de Luján, a cujo serviço continuou na Vila de Luján, ao longo de cinquenta e seis anos, até quando morreu, no final de 1686.

Por este motivo, o Negro Manuel sempre se considerou "Ser da Virgem e de mais ninguém" e por isso ele a invocava constantemente como sua "Dona" e "Senhora".

Ele foi sempre uma manifestação viva de seu terno amor para com a Virgem Imaculada, sempre devorado de um santo zelo para procurar sua maior gloria, através do fiel ministério de servi-la na condição de humilde sacristão.

(JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações AICA)