Apresentação de Nossa Senhora no Templo: Encontro da esperança com a realidade

 

Redação (Quinta-feira, 21-11-2019, Gaudium Press) Neste dia 21 de Novembro, a Igreja celebra a Festa da Apresentação de Nossa Senhora no Templo.

Apresentação de Nossa Senhora no Templo- Encontro da esperança com a realidade-Foto Arquivo Gaudium Press.jpeg

O encontro da esperança com a realidade

A festa da Apresentação de Nossa Senhora tem uma beleza especial.

Maria Santíssima, a raiz de Jessé da qual haveria de nascer o Messias, é apresentada no Templo, a instituição incumbida de guardar a Promessa.

Recebendo Aquela que representa o primeiro passo rumo à realização da Promessa, houve no Templo o encontro da esperança com a realidade.

Nossa Senhora consagra ao serviço de Deus sua alma insondavelmente santa, fazendo penetrar no Templo a luz incomparável de sua santidade. Começa, então, a preparação d'Aquela que viria a ser a Mãe do Salvador.

Esta magnífica festa é exaltada pelos cristãos desde os primeiros séculos e foi oficialmente inserida no Missal Romano no ano de 1505.

A partir de 1585 o Papa Sisto V tornou a sua comemoração Universal.

Oferta mais perfeita que a de Maria, nunca será feita

Conta a Tradição que São Joaquim e Santa Ana, por longo tempo, não tiveram filhos, até que nasceu Maria Santíssima.

Estes santos pais, em cumprimento a uma promessa feita ao Altíssimo, compenetrados de todo o Mistério da Salvação e desejosos de que a Santa Menina servisse a Deus de maneira perfeita, levaram-na a Jerusalém para ser apresentada no Templo.

Esta oferta é muito significativa, pois, de certa forma, antecipava a "excelsa missão" de Maria(1).

Santo Afonso de Ligório comenta que "uma oferta maior e mais perfeita do que a de Maria, ainda menina de três anos, nunca foi e nunca será feita a Deus por uma mera criatura". (2)

Podemos imaginar esta singela menina, em tão tenra idade, mas já em pleno uso da razão, pois foi concebida sem os efeitos do pecado original - adorando a Deus no Templo em "Espírito e Verdade". Certamente, a todo momento dedicou-se a pequena Maria a fazer, com intensidade a Vontade de Deus, amando-O acima de tudo.

Assim, neste dia, em que celebramos a Apresentação de Maria, devemos meditar sobre a nossa fidelidade aos desígnios de Deus e até que ponto - dentro de nossa limitada capacidade - temos procurado imitar a atitude de nossa Mãe e Senhora. (JSG)
__________________

1 - Monsenhor João Clá Dias. Pequeno Ofício da Imaculada Conceição Comentado.
2 - Santo Afonso Maria de Ligório. Glórias de Maria. Aparecida, SP: Santuário. 3ª. ed. 1989, página 272