Igreja no Quênia coleta donativos para formação de seminaristas

 

Quênia - Nairobi (Quinta-feira, 13-02-2020, Gaudium Press) Diante do aumento vocacional no Quênia, a Diocese de Muranga iniciou uma campanha de coleta de recursos financeiros para investir na formação de seminaristas.

Igreja no Quênia coleta donativos para formação de seminaristas.jpg

Em entrevistas à ACI África, o diretor de Vocações da Diocese, Padre Samuel Murichu, explicou que "o departamento de vocações da Diocese está com dificuldades para administrar o incremento de seminaristas durante vários anos. O número sobe e sobe todos os dias".

Em 2010 a Diocese teve um total de 30 candidatos nos Seminários maiores com sede no Quênia, o número duplicou e agora são 60 seminaristas divididos em diversos anos de formação: 13 em estudos de espiritualidade, 23 em filosofia, 23 em teologia e um em seu ano de experiência pastoral.

A Diocese de Muranga é a terceira com maior número de ingressos aos seminário em todo o país africano, perdendo apenas para a Diocese de Eldoret, com 77 seminaristas e a Diocese de Machakos, com 72 candidatos.

"Neste ano temos 21 candidatos que apresentaram seus pedidos, e depois do do escrutínio, poderiam ficar com 15, que é o maior número de admitidos no seminário em um ano", ressaltou o Padre Murichu sobre os pedidos recebidos para sua avaliação e que podem ser admitidos em agosto de 2020.

O diretor de Vocações da Diocese afirmou ainda que a formação dos seminaristas tem sido um desafio para a Diocese, que, ao assumir esta responsabilidade, necessita anualmente por volta de 79 mil chelines kenianos (por volta de 700 dólares) para desenvolver esse trabalho. (EPC)