Mulheres oferecem 10 mil horas santas de oração semanal por sacerdotes de 18 países

 

Saint Paul - Minesota (Sexta-feira, 14-02-2020, Gaudium Press) A oração é suporte e força para as vocações. Isto é o que tem comprovado milhares de mulheres que se comprometeram a rezar e realizar sacrifícios pelos sacerdotes do mundo através do Apostolado Sete Irmãs, que completa 10 anos.

Este apostolado assegura que se reza uma Hora Santa por dia da semana pela intenção de um sacerdote e um Bispo, trabalho que realizado por grupos de sete mulheres, as "Sete Irmãs", que responderam ao chamado do apostolado que já conta com 1360 grupos de mulheres que oram por sacerdotes de 18 países.

Mulheres oferecem 10 mil horas santas de oração semanal por sacerdotes de 18 países.png

Sua fundadora, Janette Howe, uma enfermeira que vive em Saint Paul, Minesota, EUA, e é mestre em Teologia Pastoral pela Universidade Ave Maria, é mãe, além de convertida ao catolicismo, em entrevista com o ‘The Catholic World Report', reproduzida por ‘Religión en Libertad', contou como nasceu este apostolado e os frutos que tem dado desde suas origens em 2010:

"Meu pároco era o Padre Joseph Johnson, reitor da catedral de Saint Paul durante seis anos. É um sacerdote entregue, e minha Hora Santa foi uma resposta à sua generosidade e um esforço para ajudar-lhe e apoiar-lhe em sua vocação. Rezei uma Hora Santa por ele uma vez na semana durante nove meses. Gostava muito dessa hora (...) Um dia, enquanto rezava a Hora Santa, tive a impressão de ouvir em meu coração as palavras ‘sete irmãs'".

Howe nesse momento pensou que Deus estava lhe pedindo para rezar as Sete Dores da Virgem Maria, mas novamente sentiu em seu coração, desta vez com maior clareza: "Sete Irmãs", entendendo que Nosso Senhor estava lhe pedindo para reunir outras seis mulheres para constituir assim sete que oferecessem uma Hora Santa pelo pároco.

A mulher imediatamente contou ao sacerdote o que Deus estava lhe inspirando, e este a animou a prestar atenção ao Espírito Santo. Contatou seis mulheres de outras paróquias que, por sua vez, contariam a outras seis, assim seriam sete mulheres em sete igrejas orando por um sacerdote específico. O compromisso incluía: rezar pelo pároco e pedir que a devoção do pároco pela Virgem aumentasse.

Os sete grupos foram lançados em 2011, e alguns meses depois já estavam vendo os frutos. Assim indicou Howe:

"Em junho de 2012, visitei cada um desses grupos para ver como iam. O que eu descobri me deixou sem palavras. As mulheres falaram sobre o efeito que a oração estava causando em suas vidas... Essas mulheres estavam mais em paz, tinham o desejo de crescer em santidade e queriam uma maior devoção à Virgem (...) Em alguns casos elas falaram sobre os frutos que viam. Diziam que o pároco estava mais tranquilo, que suas homilias eram mais fluídas, que não estava cansado, ou que parecia fortalecido".

A partir desta primeira experiência, foi tomada a decisão de estender os grupos, que a cada dia adicionam mais mulheres, atingindo mais de mil grupos em 10 anos, não apenas localmente, mas em outros países.

"Estamos procurando um grupo comprometido de sete mulheres; cada uma delas deve rezar uma Hora Santa em um dos dias da semana, durante um ano, por um sacerdote. Assim, o padre receberá uma Hora Santa todos os dias durante um ano. Nosso objetivo é ajudá-lo a crescer em santidade, bem como em sua devoção a Maria", assinalou Howe.

A ideia é que cada vez haja mais mulheres orando pelos sacerdotes, fortalecendo-os, se possível, em oração diante do Santíssimo Sacramento. Neste sentido, Howe fez um convite:

"Como católicos, temos a obrigação de rezar por nossos sacerdotes. As Sete Irmãs são uma maneira de fazê-lo, e se esse tipo de apostolado tocar seu coração, entre em contato conosco. No entanto, independentemente do método, por favor, não se esqueça de orar por nossos sacerdotes". (EPC)