Arcebispo de Westminster fala sobre a nova evangelização em Congresso Europeu para a Catequese

 

Roma (Quinta-feira, 10-05-2012, Gaudium Press) O arcebispo de Westminster, em Londres, na Inglaterra, Dom Vincent Nichols, realizou nesta segunda-feira, 07, o discurso inaugural do 12º Congresso Europeu para a Catequese, que acontece em Roma. O prelado, que falou após a saudação de boas-vindas do secretário-geral da Conferência Episcopal Italiana, Dom Mariano Crociata, tratou com mais ênfase a necessidade da nova evangelização na Europa

Dom Vincent Nichols.jpg
Segundo Dom Nichols, a apresentação da fé não deveria, por motivo algum, ser demasiada seletiva
O arcebispo inglês destacou que, apesar de ser difícil de generalizar, constata-se que, sobretudo, no continente europeu "vive-se a tensão entre a visão do Evangelho e a proposta de um estilo de vida" que se "desenvolveu e viveu sem alguma referência à realidade de Deus".

Segundo Dom Nichols, tal estilo de vida é vivido por muitos jovens europeus em suas famílias. "É o ar que respiram. No entanto, sabemos que não é um ar que satisfaz o espírito humano. Sabemos que muitos jovens são cheios de uma generosidade instintiva, de um sentido intuitivo de esperança e de um desejo de conhecer e descobrir o objetivo de sua existência.
Estas aspirações são uma fonte de grande esperança para todos nós. Elas são a prova, se necessitamos, de que as verdades sobre a nossa humanidade expressadas no dom do nosso ensino são válidas e duradouras", expressou o prelado.

O 20º aniversário do catecismo da Igreja Católica também foi um dos assuntos abordados pelo arcebispo de Westminster. " O catecismo é um grande recurso e um grande desafio. É um recurso porque orienta a nossa compreensão da fé, e seu conteúdo essencial (...) e é um desafio, porque compete a nós a tarefa de apresentar a fé em sua totalidade", declarou o prelado.

Segundo Dom Nichols pode ser fácil para todos nós e para aqueles que trabalham com jovens concentrar-se apenas naqueles que podem ser considerados os aspectos preferidos e mais atraentes da fé, deixando de lado outros pontos mais difíceis ou mais controversos. "Obviamente a nossa apresentação da fé deve ser sensível às idades e às capacidades. Mas não deveria, por motivo algum, ser demasiada seletiva", concluiu.

O 12º Congresso Europeu para a Catequese termina nesta quinta-feira, 10. O evento, iniciado na segunda-feira, 07, reúne mais de 70 pessoas, entre bispos e diretores nacionais dos setores e organismos nacionais responsáveis pela catequese de aproximadamente 25 Conferências Episcopais na Europa. O tema debatido é a "Iniciação cristã na perspectiva da nova evangelização, com particular atenção às crianças e aos jovens dos 07 aos 16 anos". (BD/JS)

Com informações da Rádio Vaticano.