Próxima mensagem do Papa para o Dia Mundial da Paz se concentrará no cultivo da criação

 

Cidade do Vaticano (Quarta, 29-07-2009, Gaudium Press) "Se quer cultivar a paz, preserve a criação". Esse é o tema escolhido para a próxima mensagem de Bento XVI pelo Dia Mundial da Paz, celebrado desde 1968 todo dia 1° de janeiro pela Igreja.

"O tema pretende suscitar uma reflexão sobre o estrito legado que existe no nosso mundo globalizado e interconectado entre a salvaguarda da criação e a cultivação do bem da paz", diz o comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

A próxima mensagem do Papa falará sobre questões do ambiente natural do homem, o uso dos recursos, as mudanças climáticas, a aplicação e uso das biotecnologias, o crescimento demográfico. "O Santo Padre está muito preocupado com as atuais mudanças, por isso quer lembrar que se a família humana não souber fazer frente a esses novos desafios com um renovado sentido de justiça e de equidade sociais e de solidariedade internacional, corre-se o risco de semear a violência entre os povos e entre as gerações presentes e futuras" diz o documento de apresentação do tema divulgado pela Santa Sé.

Serão explicadas mais profundamente as indicações contidas nos capítulos 48-51 da "Caritas in Veritate", que ressaltam a necessidade de que a "tutela do meio ambiente constitua um desafio para toda a humanidade: trata-se do dever, comum e universal, de respeitar um bem coletivo".

O Dia Mundial da Paz foi instituído em 8 de dezembro de 1967 pelo Papa Paulo VI. A primeira edição ocorreu no dia 1° de janeiro seguinte. "Seria nosso desejo que depois, anualmente, essa celebração se repetisse como vontade e promessa de que seja a paz, com o seu justo e benéfico equilíbrio, a dominar o desenvolvimento da história", disse Paulo VI em sua primeira mensagem sobre a celebração.