Índia tem promessas para o futuro da Igreja, afirma Bispo da Congregação para a Evangelização dos Povos

 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 12-03-2018, Gaudium Press) O secretário adjunto da Congregação para a Evangelização dos Povos e presidente das Pontifícias Obras Missionárias (POM), o arcebispo Dom Giovanni Pietro Dal Toso, foi convidado para participar deste Simpósio dedicado à Nova Evangelização que foi organizado pelas POM - e realizado em Bangalore, na Índia, de 7 a 9 de março.

12-Índia oferece promessas para o futuro da Igreja, afirma Bispo da Congregação para a Evangelização dos Povos .jpg

As palavras iniciais do arcebispo foram:
"Agradeço a vocês por este convite que pela primeira vez me traz à Índia, um país que oferece muitas promessas para o futuro da Igreja".

Dom Giovanni Dal Toso disse também logo no início que desejou ir pessoalmente ao encontro na Índia, para compartilhar com os presentes a gratidão pelo trabalho por eles realizado "e para vos encorajar no grande esforço de evangelização que estão levando em frente".

Evangelização, Igreja e Missão

O arcebispo Dal Toso apresentou a origem e o objetivo das quatro Pontifícias Obras Missionárias, a começar pelo significado autêntico da missão, ou seja, do mandato de Jesus antes de subir ao Pai:
"o mandato da Igreja de anunciar o Evangelho não pode ser justificado, senão na missão de Cristo", afirmou.

O dom do Espírito Santo

Para o arcebispo, "a missão da Igreja é que cada pessoa possa receber o dom do Espírito Santo: do encontro pessoal com Cristo que morreu e ressuscitou dos mortos por cada um de nós, viemos a conhecer a vida eterna, a qual devemos, por sua vez, compartilhar com os outros", disse ele citando a Sagrada Escritura, o Concílio Vaticano II e o magistério dos últimos Pontífices.
Dom Dal toso frisou: "não se trata de difundir uma ideologia, uma cultura ou uma nova moralidade", mas "a missão da Igreja é que cada pessoa possa receber o dom do Espírito Santo: do encontro pessoal com Cristo que morreu e ressuscitou dos mortos por cada um de nós, viemos a conhecer a vida eterna, a qual devemos, por sua vez, compartilhar com os outros".

As Pontifícias Obras Missionárias, "têm um significado preciso, porque compartilham e apoiam esta missão da Igreja", lembro o seu presidente.


Ter Esperança: existe Florescimento

O presidente das POM passou então a apresentar as quatro Obras Pontifícias, evidenciando o contexto histórico em que nasceram, os seus fundadores e fundadoras, as finalidades, a estrutura atual, o significado do reconhecimento de "Pontifícias Obras Misionárias".

Para o secretário adjunto da Congregação para a Evangelização dos Povos e presidente das Pontifícias Obras Missionárias (POM), "O Pontificado do Papa Francisco, sem dúvida alguma, fortaleceu e consolidou o espírito missionário em toda a Igreja", e isto foi realizado em um momento histórico em que "o fervor missionário parece ter diminuído dentro da Igreja" por diversos motivos, internos e externos.
Mas, "devemos ter esperança", pois, "se é verdade que a fé se enfraqueceu numericamente, é também verdade que estamos assistindo a um florescimento de iniciativas e carismas, muitas vezes por ação dos leigos, inspirados pelo próprio Deus para ajudar a Igreja a evangelizar este difícil momento histórico".


O Mês Missionário Extraordinário de Outubro 2019

Dom Dal Toso quis falar também sobre o Mês Missionário Extraordinário, que será realizado em outubro de 2019.
Na última parte de seu pronunciamento ele convidou todos "a iniciar a preparar este mês, divulgando-o em cada diocese e arquidiocese do país e para além dele também e encorajando as iniciativas locais para fazer do anúncio da Boa Nova de Cristo o centro do plano pastoral da Igreja local".

No final de seu pronunciamento, Dom Dal Toso introduziu o wokshop que seria realizado em seguida e que seria dedicado ao Mês Missionário Extraordinário - 2019, repassando as etapas da sua convocação, os motivos e as iniciativas já em andamento.

O arcebispo destacou que "O objetivo essencial (do evento) Missionário (de 2019) reside na renovação espiritual e pastoral da consciência pessoal e comunitária e do empenho para a missão da Igreja, com o objetivo de regenerar o zelo missionário e a paixão em cada coração cristão"
Para Dom Dal Toso, "O número 15 da Evangelii Gaudium representa, portanto, o fio condutor de todos os nossos esforços, orações e reflexões para este mês".
(JSG)

O Mês Missionário Extraordinário de Outubro 2019

Dom Dal Toso quis falar também sobre o Mês Missionário Extraordinário, que será realizado em outubro de 2019.
Na última parte de seu pronunciamento ele convidou todos "a iniciar a preparar este mês, divulgando-o em cada diocese e arquidiocese do país e para além dele também e encorajando as iniciativas locais para fazer do anúncio da Boa Nova de Cristo o centro do plano pastoral da Igreja local".

No final de seu pronunciamento, Dom Dal Toso introduziu o wokshop que seria realizado em seguida e que seria dedicado ao Mês Missionário Extraordinário - 2019, repassando as etapas da sua convocação, os motivos e as iniciativas já em andamento.

O arcebispo destacou que "O objetivo essencial (do evento) Missionário (de 2019) reside na renovação espiritual e pastoral da consciência pessoal e comunitária e do empenho para a missão da Igreja, com o objetivo de regenerar o zelo missionário e a paixão em cada coração cristão"
Para Dom Dal Toso, "O número 15 da Evangelii Gaudium representa, portanto, o fio condutor de todos os nossos esforços, orações e reflexões para este mês".
(JSG)