Perseguição religiosa: Governo comunista chinês destrói Via Sacra de Santuário Mariano

 

China - Henan (Terça-feira, 12-06-2018, Gaudium Press) Autoridades chinesas derrubaram as imagens que ficavam ao longo da Via Sacra do Santuário de Nossa Senhora do Monte Carmelo, na província chinesa de Henan. Desde sua fundação, em 1903, o lugar é um ponto de peregrinação popular entre os católicos.

O Bispo Joseph Zhang Yinlin de Weihui (Anyang) explicou que o fato ocorreu após funcionários chineses lhe exigirem, sem nenhum motivo, que desmontasse a Via Sacra. Escavadoras e caminhões chegaram ao local à noite, pois "autoridades temiam que houvesse muitos membros da igreja durante o dia", indicou o Prelado.

O Santuário de Nossa Senhora do Monte Carmelo é o único lugar de peregrinação na província de Henan. Todos os anos, milhares de fiéis de províncias próximas se reuniam no lugar para celebrar a festa da padroeira. Entretanto, em 1987, o governo proibiu as grandes reuniões de peregrinação e limitou o número de participantes a 300.

Esse ataque à liberdade religiosa não foi o único no país. Desde março, quando Wang Guosheng se tornou secretário do Partido Comunista de Henan, Oito de cada dez Dioceses receberam a ordem para ser suprimidas.

Funcionários do governo em Henan também removeram e demoliram as cruzes nas igrejas católicas da região. Além disso, escolas infantis administradas pela Igreja, foram tomadas e fechadas pelas autoridades comunistas sem aviso prévio. (EPC)