Segundo Cardeal de Madagascar, o Papa visitaria seu país em 2019

 

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 10-10-2018, Gaudium Press) Na Sala de Imprensa da Santa Sé, o arcebispo de Toamasinam, Madagascar, cardeal Désiré Tsarahazana, referindo-se ao Papa Francisco, afirmou "Virá a ver-nos em 2019".

Estava assim anunciado que o Papa Francisco irá a Madagascar no ano que vem, muito embora Greg Burke, diretor da sala de imprensa da Santa Sé, não a tenha confirmado ele reconheceu que o Vaticano "está trabalhando" com essa possibilidade.

Oportunidade do anúncio

O purpurado malgaxe encontrou o modo de fazer este anúncio enquanto participava de uma conferência de imprensa realizada para fornecer informações sobre o desenvolvimento do Sínodo.

O Cardeal explicou que foram os membros da conferência episcopal deste país africano "os primeiros" a pedir ao Papa que os visitasse. Só depois foi que chegou o convite das autoridades civis que aconteceu durante a audiência que o Pontífice concedeu em junho de 2014 ao presidente de Madagascar, Hery Martial Rajaonarimanampianina.

O arcebispo manifestou seu desejo de que a visita do Papa a Madagascar sirva para "animar a todos nós", muito especialmente os jovens: "Vai fazer-lhes bem ouvir o Papa para enfrentarem avida, que ali é dura", o cardeal assegurou que se os cristãos forem "coerentes" e viverem "a vida com fé", a situação difícil da maior ilha africana poderá ser resolvida.

30 anos depois

No último mês de maio, Dom Gilbert Aubry, bispo da ilha francesa de Reunião e também presidente da Conferência Episcopal do Oceano Índico, tinha adiantado em uma entrevista para a TV Antenne Réunion, a intenção de Francisco de viajar a Madagascar, um país que recebeu até o momento a visita de apenas um Papa: João Paulo II. E esta visita completa 30 anos em 2019.

Viagens do Papa em 2019

Com o anúncio do Cardeal Tsarahazana, completa-se a agenda de viagens pontifícias do próximo ano.

A primeira dessas viagens será de 23 a 27 de janeiro, quando Francisco participará da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) a ser realizada no Panamá.

Logo depois estão anunciadas visitas e ainda sem datas definidas viagens ao Japão, Rumenia, Bulgária e Moçambique.
É muito provável nesta turnê africana o Papa faça coincidir a vista a Moçambique e coincida com a, ontem anunciada, viagem a Madagascar.

A estes países se juntará um novo e inesperado convite que poderá ser feito na quinta feira, 18 de outubro, no Vaticano, quando o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, traria uma mensagem de Kim Jong-un com o convite para que o Papa visite a Coreia do Norte. (JSG)