Rezar com coragem e insistência, recomenda Papa

 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 11-10-2018, Gaudium Press) O tema do Evangelho proposto para o dia de hoje, 11/10, é a oração: como devemos rezar.

Em sua Missa matutina, celebrada na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco também colocou no centro de sua homilia essa temática.

O trecho do Evangelho traz Jesus contando a seus discípulos a história de um homem que, à meia-noite, bate à porta da casa de seu amigo para pedir-lhe algo para comer.

Pedir sem se cansar

Nosso Senhor narra que a visita do amigo é inesperada e ele pede com insistência.
O Papa comenta que assim Nosso Senhor quer nos ensinar a rezar:
"Na oração sejam invasivos. Não se cansem". Mas não se cansar do quê? De pedir. "Peçam e lhes será dado".

É preciso rezar com coragem, " porque quando rezamos normalmente precisamos de algo".
"Deus é um amigo rico que tem pão, tem aquilo de que necessitamos". "Na oração sejam invasivos. Não se cansem"!

Oração e varinha mágica

Continuando com suas palavras, Francisco ressaltou que "a oração não é como uma varinha mágica", não obtemos assim instantaneamente, logo que pedimos.
E ele disse que não se trata de rezar duas vezes o "Pai-Nosso" e pronto, vai se embora.

Não é assim que se demonstra ter vontade de obter o que foi pedido:

"A oração é um trabalho: um trabalho que requer de nós vontade, exige constância, pede que sejamos determinados, sem timides.

Por quê? Porque estou batendo à porta do meu amigo. Deus é amigo, e com um amigo eu posso fazer isto. Uma oração constante, invasiva.

Pensemos em Santa Mônica, por exemplo, quantos anos rezou assim, com lágrimas, pela conversão do seu filho. O Senhor, no final, lhe abriu a porta."

Pedir, pedir e pedir: Deus é amigo

O Pontífice recordou a atitude das crianças quando querem algo. "Pedem, choram, gritam e dizem ‘Eu quero! Eu quero!'. No final, os pais cedem. "

Mas, pode haver uma pergunta: Deus não fica bravo se fizermos assim?
Francisco explicou que "o próprio Jesus, prevendo isso, nos disse: 'E vós que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!'".

Completa ainda o Papa:
Deus é um amigo: "É um amigo: dá sempre o bem. Dá mais: eu peço para resolver este problema e ele o resolve e dá também o Espírito Santo. Dá mais...

Pensemos um pouco, convida Francisco:

"Como rezo? Como um papagaio? Rezo propriamente com a necessidade no coração? Luto com Deus na oração para que me dê aquilo de que necessito se é justo? Aprendamos deste trecho do Evangelho como rezar", conclui. (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com Informações Vatican News)